terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Última a Saber

16/05/2008 - 13h32


Dinha, a baiana do acarajé, morre em Salvador
da Folha Online



Morreu, em Salvador, Lindinalva de Assis, a baiana do acarajé Dinha, aos 56 anos. A quituteira havia ficado internada no hospital Aliança, em Salvador, por conta de uma virose e de falta de ar.
Marlene Bergamo/Folha Imagem
Baiana Dinha do Acarajé sofria de diabetes e de hipertensão
Ontem, teve alta. Mas, ao chegar em casa, passou mal novamente e retornou ao centro médico. Dinha não resistiu a uma parada cárdiorrespiratória e morreu.
A quituteira sofria de diabetes e hipertensão. O velório está sendo realizado no cemitério Jardim da Saudade. O enterro está marcado para às 17h, informou à Folha Online o administrador do cemitério, Délio Passos.
Dinha era uma das mais conhecidas baianas de acarajé da cidade. Ela era dona do restaurante Casa da Dinha, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador, inaugurado em 1999. Por conta de sua barraca de acarajé, hoje, o largo de Santana, no mesmo bairro, é conhecido dos soteropolitanos como largo da Dinha.






Aconteceu há quase 1 ano e eu só soube hoje: morreu a famosa Dinha do Acarajé. Fui pesquisar a respeito dela no Google e me deparei com a notícia.



Como pode? Eu nem a conhecia, mas fiquei triste de verdade. Sabe, eu sou apaixonada pela gastronomia baiana, e o primeiro acarajé como deve de ser que comi na minha vida foi justamente o da Dinha, em maio de 2006, quando visitei Salvador pela primeira vez. Eu e meu grande amigo Marcelo Cabanas tiramos essa foto no dia:





Li numa outra publicação que quem cuida agora do quiosque de acarajé é a filha de Dinha, Cláudia de Assis. Será que continua tão bom? Assim que conseguir voltar a Salvador, experimento um e conto aqui. E ainda dedicarei o famoso bolinho à memória de uma das figuras mais queridas e simbólicas da capital baiana.

3 comentários:

Fábio Rossi disse...

não se preocupe, nada de adolecentes emos na minha vida! Tô velho pra isso!

Mari disse...

Fui a Salvador semana passada e comi acarajé, mas não foi no restaurante da Dinha. Estava bom demais mesmo assim.

cintia sibucs disse...

que coisa, ne?
eu não gosto de acarajé...