sexta-feira, 18 de março de 2011

30/07/1993 - 18/03/2011


Ela nasceu em julho, 1 dia antes do aniversário do meu também falecido avô, mas entrou na nossa vida no dia 06/09/1993 - dia do aniversário da minha mãe. Estávamos num Shopping Center em Londrina-PR, entramos numa petshop e decidimos que era o momento de termos um bichinho. Simples assim!
Naquele dia, em viagem, passando uns dias na casa de meus primos, todo mundo esqueceu o aniversário da minha mãe. Ela ficou triste. Compramos a Suzy e a pobrezinha, assustada, cabia na palma da mão e subia pelo pescoço dela, aflita.

Eu e meu primo Diogo disputávamos para ficar com ela no colo. Ele queria que ela se chamasse Pepê ou Pupê. Eu queria Jéssica. Meu primo Bruno disse que tinha que ser um nome sonoro para cachorro, e então escolhi Suzy.

Quando o papelzinho de registro do Kennel Club chegou pelos correios no mês seguinte, descobrimos que o nome dela era Lua Linda do Minor Dog. Mas aí ela já era Suzy mesmo, e pronto. A verdade é que ela era linda como a lua, o nome diz muito.

Foi uma grande amiga, sempre. Eu tinha ciúmes dela. Não gostava que ela gostasse mais da minha mãe do que de mim, mas fazer o quê? É o cachorro quem escolhe o dono, ela escolheu a minha mãe. Aí eu não queria que minha mãe gostasse dela.
Perdoem, eu só tinha 8 anos e sou filha única, até hoje não sei lidar bem com rejeição.

A Suzy era linda! Foi o poodle mais lindo que eu vi, e não digo isso por ser minha. Ela tinha os olhinhos cor de mel e fucinho marronzinho. Tinha pedigree, era muito chique.
Adorava correr a toda velocidade pela casa e tinha pelos relativamente compridos. Aí eu comecei a colocar o pé na frente e ela começou a tropeçar nas coisas. Meus pais acharam que ela estava enxergando mal por causa dos pelos e mandaram tosar. A culpa era minha. Eu tinha 9 anos e sei que podia ter sido muito melhor para ela, mas ela me perdoou. Eu sei que sim, os cães são mesmo assim.

Quando eu tinha 7 anos, na verdade, minha mãe me perguntou se eu queria um cachorrinho ou um irmãozinho. Eu a escolhi, é claro. Do jeito que eu queria!

Ela foi nossa companheira por tanto tempo! Eu me mudei para Niterói e era ela quem acalmava o coração da minha mãe enquanto eu estava longe. Eu voltei para casa e ela já estava ficando doentinha.

Há uns 2 anos, ela teve câncer. E resistiu.
Mas agora simplesmente não deu mais!

Enfim, eu estou muito triste para falar sobre o assunto, acabei de receber a notícia. Apesar de ela ter 18 anos e eu já esperar por isso, já que ela estava tão mal, a gente sempre é pega de surpresa e tem uma reação que nem imaginava.
Estou me debulhando em lágrimas enquanto escrevo isso.

Eu e minha mãe gostávamos de fingir que estávamos brigando ou chorando, só pra ver ela latir desesperada e se meter no meio para apaziguar os ânimos. Ela era uma cadelinha do bem. Minha amiga. Minha irmã.

Quando eu estiver bem velhinha e meus netos conversarem sobre animais de estimação, eu vou falar sobre a Suzy e sobre o quanto ela era fantástica. Só faltava falar!

5 comentários:

Tan disse...

Que triste, Carol. Fiquei com os olhos mareados. Um abraço grande em ti e na mamãe.

Caroline Tavares disse...

Oi Carol!
Pois é, esses bichinhos enchem a gente de alegria né? Ainda sinto falta do poodle da gente, sonho com ele às vezes.
São da família mesmo e, como os outros que se vão, continuam no coração da gente.
Bjnhs

Hellen disse...

Nós, filhas únicas, sabemos o quanto nossos bichinhos são importantes. Quando eu tinha o Tico (apesar de toda a maluquice daquele cachorro) ele foi um grande companheiro. Cachorros não tem hora pra brincar, pra sentar ao seu lado, pra te encarar qd vc está triste... Imagino o quanto está sentindo a perda da Suzy, ainda mais pelo tempo que ela passou ao seu lado (18 anos - incrível!), mas infelizmente a hora de partir chega e não há nada que possamos fazer, além de guardar as boas lembranças. Cachorros gostam de ver seus donos alegres, portanto não chore muito pois a Suzy deve estar latindo desesperada lá de cima! Bjos e até logo, amiga! =D

Felipe Cruz disse...

Sabe que esses dias eu lembrei da Suzy? Estava querendo te perguntar como ela estava... que pena saber que ela morreu.

Anônimo disse...

Carol, boa tarde. Feliz dia Internacional da Mulher!
Eu gostaria de saber se você pode me adicionar no Orkut? Gosto muito dos seu vídeos no Youtube, eu sou uma youtubiana rsrs mas ainda não tive a oportunidade de mandar vídeos, não tenho câmera. Você está de parabéns! Seu vídeo foi de grande valia prá mim.
Meu perfil: luciana.rodrigues32@bol.com.br Beijos, obrigada!