quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Pelo bom uso do "literalmente"


Algumas pessoas não compreendem que o termo "literalmente" refere-se a coisas a serem interpretadas em seu sentido literal, ou seja, coisas que tenham acontecido da maneira exata que diz a frase, sem metáforas ou analogias. Diariamente nos deparamos com pessoas que dizem literalmente ter chutado o balde, ou falam sobre vacas que foram literalmente para o brejo.

Há alguns anos conheci uma comunidade no orkut que tinha a mesma reclamação que eu: as pessoas não conseguem entender que "literalmente" é antônimo de "figurativamente". Fazendo uma pesquisa no Google de referências bibliográficas antes de criar este post, achei outros dois blogs que falam sobre esse assunto: uma autora é terminantemente contra o uso indiscriminado do advérbio, e outro acha que é válida a generalização de seu uso. Cliquem nos links que eu postei e tomem suas próprias conclusões.


Mas voltando à vaca fria, dia desses vi num fotolog uma menina parabenizar a amiga, de quem aparentemente muito gostava, dizendo "Parabéns, amiga, você é literalmente uma menina de ouro". Admito que fiquei um bom tempo pensando nisso. Certa vez, antes de começar a fazer uma dieta, minha avó disse que eu era tão boa que valia o que pesava em ouro (nem tive como ficar ofendida, apesar de ter sido claramente chamada de gorda, pois creio que isso tenha sido um elogio em sua concepção). E acredito que não tenha sido exatamente essa a intenção da tal guria do fotolog, afinal, ela empregou o termo "literalmente", ao contrário de minha estimada avó. Se a menina em questão é literalmente de ouro, ela talvez deva passar a tomar seríssimas precauções antes de sair de casa, já que o preço do ouro está (metaforicamente, por favor) pela hora da morte. A coitada pode ser seqüestrada e transformada numa pulseirinha sem mais nem menos.

Recebi na semana passada um e-mail de uma amiga que dizia que deveríamos organizar uma festa de contraternização pelo final do ano, pois o Natal já está literalmente batendo em nossas portas. Ok, tenho me esforçado muito, mas não consigo visualizar essa cena. Notem bem: não se trata de Papai Noel, mas do Natal em si, personificado, batendo em nossas portas. Você consegue imaginar como seria essa situação?

6 comentários:

Cessel disse...

Para mim, o que melhor personifica o Natal batendo literalmente a nossa porta é toda a população da cidade de Natal tocando a campanhia. hehehehehehhehehe

Mari disse...

"Se a menina em questão é literalmente de ouro, ela talvez deva passar a tomar seríssimas precauções antes de sair de casa, já que o preço do ouro está (metaforicamente, por favor) pela hora da morte. A coitada pode ser seqüestrada e transformada numa pulseirinha sem mais nem menos."

Hahahahahahahahahahahaha.

O comentário do Cessel foi ótimo tb!

Ô dupla!

Mari disse...

Esqueci de dizer, imaginei um peru de Natal tocando a campainha da minha porta.

cintia sibucs disse...

putz! o natal batendo à porta? não consigo imaginar... hauhuahuhuahuhauhau!!!!!
será que podem ser milhares de árvores de natal???

Anônimo disse...

veja se eu estou certa:
se a menina do fotolog disse que a amiga era "literalmente de ouro" quer dizer que a amiga é feita de ouro...mas a palavra que a "menina do fotolog" deveria usar é metaforicamente/figurativamente,por ai sim iria demonstrar que a amiga era uma pessoa legal e boa.
o certo seria assim:
"metaforicamente(ou figurativamente,vc é que escolhe) falando, voce é uma menina de ouro"!
e o segundo caso, bom é muita besteira mesmo...
esta garota disse que o 'natal' batel na porta dela...eu não sei imaginar isto...
mas ela deveria usar metaforicamente/figurativamente para expressar corretamente o que ela queria dizer..
o certo seria mais ou menos assim:
"metaforicamente, o natal bateu em nossas portar"
esta frase quer dizer que o natal esta chegando ou já chegou, e não que o natal em si bateu na porta das pessoas...
estou certa?se não, por favor corrijam..
:))

marcela disse...

Nossa, sensacional! hahahahaha
ri muito!!