sexta-feira, 29 de agosto de 2008

O Rei do Pop



Há exatos 50 anos, enchia pela primeira vez de ar os pulmões o senhor Michael Joseph Jackson, vulgarmente conhecido como o Rei do Pop.

Grande dançarino, cantor, compositor, produtor e dotado de (quase) todas as características que um verdadeiro popstar deve ter, Michael iniciou sua carreira por volta dos cinco anos de idade no grupo The Jackson Brothers, do qual também faziam parte seus irmãos, e que posteriormente mudou o nome para Jackson Five.

Michael não teve uma infância normal e, talvez por isso, comporta-se como uma criança até os dias de hoje. Em Neverland (uma alusão ao clássico Peter Pan), rancho em Santa Ynez - LA onde construiu sua mansão, Michael fez um verdadeiro parque de diversões, palco de muitas situações embaraçosas envolvendo graves acusações de pedofilia pelas quais o cantor passou.

Independente de seu caráter ou equilíbrio mental, o entertainer não recebeu o título Rei do Pop por acaso: inventou uma nova e bastante peculiar maneira de dançar, ajudou a popularizar a black music em todo o mundo, foi e continua sendo um grande sucesso de vendas. Apesar dos escândalos que envolvem seu nome, Michael Jackson continua sendo um ícone de sua geração, tendo cerca de 750 milhões de discos vendidos.

Inspirada em sua trajetória e em sua carreira, resolvi fazer uma série de posts comemorativos relacionados aos seus 50 anos, falando sobre alguns de meus videoclipes preferidos.

Michael foi, sem dúvida, um artista pioneiro na utilização da imagem e do videoclipe como algo mais que um mero objetivo promocional. Alguns de seus vídeos poderiam perfeitamente passar por clássicos do cinema musical no formato de curta-metragem.

Infelizmente, não será possível falar sobre todos os que gosto, ou seria obrigada a trocar o nome deste blog de "Funciona Mesmo" para "Videografia Michael Jackson". Portanto, farei uma minunciosa seleção de videoclipes envolvendo a importância histórica e, é claro, meu gosto pessoal.

Escolho aqui um dos primeiros vídeos expressivos de sua carreira solo, Don't Stop 'Til You Get Enough. No vídeo, Michael ainda aparece negro e livre de todas as famosas plásticas.

Sem grandes recursos para os padrões de hoje em dia, o vídeo é um retrato da época em que foi feito. A música faz parte do disco Off The Wall, de 1979, que vendeu 19 milhões de cópias no mundo todo.

2 comentários:

AMANDA Y. MORI disse...

Olá!
É, verdade.. nao vamos tirar os méritos do cara!
FELICIDADES.

rs

cintia sibucs disse...

sou louca pra ter esse vinil!
=]